Um terço de todo o valor do comércio internacional é transportado por via aérea, representando US $ 6,8 trilhões de mercadorias por ano. A velocidade continua a ser a vantagem competitiva da aviação, criando soluções aceleradas para os carregadores em todo o mundo. Então, quais dez etapas os importadores precisam planejar ao escolher o transporte de carga aérea?

transporte aéreo de carga

  1. Tempo de trânsito – O transporte de carga através do transporte aéreo de carga pode reduzir drasticamente os prazos de transporte. O tempo normal de trânsito para a carga aérea é de 1-2 dias para embarques aéreos prioritários e 5-6 dias para o serviço aéreo econômico. (Por favor, note que esta estimativa não inclui o prazo de entrega associado à citação preliminar, o tempo necessário para exportação aduaneira no país de origem, o tempo de desembaraço aduaneiro de importação ou o horário de entrega no interior).
  2. Documentação – A documentação obrigatória inclui o Bill of Lading da Master Airway, o Bill of Lading da Airways, a Fatura Comercial e a Lista de Embalagem. Além disso, algumas commodities podem exigir mais documentação. Exemplos incluem: Documentação de Têxteis, Certificados Aquáticos ou uma Declaração de País de Origem
  3. Taxas – O transporte aéreo de carga tem um preço por quilograma ou peso dimensional. O peso dimensional é avaliado quando a carga ocupa um espaço comparativamente maior. Além disso, a maioria das taxas de transporte aéreo de carga são válidas por apenas alguns dias devido à natureza dinâmica do mercado.
  4. Transporte terrestre – Algumas remessas podem exigir um número de entrada de transporte imediato para permitir que a carga viaja em ligação para uma porta de destino final, se diferente da porta de chegada. A TI deve ser arquivada no primeiro porto de chegada, e a parte transportando ou segurando a mercadoria deve ser vinculada.
  5. Restrições de produtos básicos – Certas mercadorias não têm permissão para viajar via frete aéreo ou são fortemente restritas. Entre em contato com o seu Agente aduaneiro licenciado para descobrir se a mercadoria que você pretende enviar é permitida para viajar pelo ar.
  6. Procedimentos de entrada na alfândega – Uma vez que a carga foi deixada em um transporte direto para o primeiro aeroporto do Brasil, o Agente Aduaneiro Licenciado pode enviar a entrada aduaneira para liberar o embarque.
  7. Encargos do armazém – Todo carregamento de importação de ar entrará em um armazém antes de estar disponível para entrega. O armazém ou agente de manuseio também avaliará uma taxa de manuseio antes de estar disponível por um caminhoneiro.
  8. Cumprimento das obrigações – Tal como acontece com os embarques de importação do oceano, o importador precisará ter uma entrada única ou uma ligação contínua no arquivo para importar com sucesso no Brasil.
  9. Requisitos de Documentação – O arquivamento de alguns formulários necessários é obrigatório em todas as remessas de exportação com valor superior a US $ 2.500, ou se a mercadoria requer uma licença de exportação.  Contudo, ao contrário dos embarques de importação marítima, a apresentação dos documentos de segurança do importador não é necessária nos embarques de importação aérea. É possível que, no futuro, o ISF seja um requisito para a carga de importação aérea.
  10. Seguro de Carga – Como sempre, é imperativo garantir seguro de carga em qualquer embarque. O seguro de carga protege os investimentos financeiros dos carregadores de desastres naturais, roubo, incêndio, danos ou manipulação incorreta por operadoras.

O transporte aéreo de carga é projetado com urgência em mente, agilizando sua cadeia de suprimentos. O transporte aéreo de carga permite que as empresas reajam rapidamente a qualquer estoque ou aumento súbito da demanda.

Consulte Mais Informação: